Histórico

Histórico do Município
O Município de Pontal do Araguaia tem sua história calcada principalmente nas ações garimpeiras desenvolvidas na região dos rios Garças e Araguaia, que banham seu território. Os pioneiros do lugar foram famílias vindas de Goiás, Minas Gerais e do Nordeste Brasileiro. Por um bom tempo toda esta região sofreu influências políticas de Goiás, que anexou vasto espaço territorial de Mato Grosso, ainda no início do século XX. Mais tarde, por decisão do Superior Tribunal Federal, o Estado de Mato Grosso foi declarado detentor do território da margem esquerda do rio Araguaia, onde está situado o Município de Pontal do Araguaia. A região também foi movimentada por ocasião da Chamada Primeira Borracha, no final do século XIX e começo do XX. Os nordestinos, fugindo da seca, procuraram a região do Araguaia para extração do látex e, eventualmente, garimpar. Na região proliferava a mangabeira do cerrado, matéria prima da borracha. Atualmente, este vegetal encontra-se em fase de extinção. Pela região passou o mineiro João José de Morais, o Cajango, que conhecia profundamente a área e incentivou sobremaneira a cata diamantífera. Cajango era amigo dos índios bororos, que ainda habitavam a região. Estes lhes indicavam os melhores “monchões” a serem trabalhados. Nesse período os bororos, que acompanhavam Cajango, denominavam os diamantes de “toricueje”. Nesse tempo de garimpo efervescente nasciam corrutelas garimpeiras em diversos cantos do atual território do Município de Pontal do Araguaia. A vida nos garimpos era difícil e o próprio Governo Estadual tinha receio de buscar uma interveniência policial para impor a paz e a ordem e cuidava apenas de ter ao seu lado o chefe local dos garimpos, assegurando, desta forma, os votos para o momento certo. Assim, a região garimpeira tornara-se terra sem lei, onde a violência e o temor dominavam os ânimos. A região ainda conheceu diversas fases desencadeadas pelo poder nos garimpos do leste mato-grossense. Fez história a luta caudilhesca de Morbeck e Carvalhinho. A Igreja Católica foi a primeira instituição a contribuir socialmente com o antigo distrito de Pontal do Araguaia. Percebe-se que seus povoadores tinham a preocupação em preservar sua identidade cultural, resistindo a nova leva de migrantes que chegava ao município notadamente de sulistas. O progresso estabeleceu-se com a criação da fronteira agrícola mato-grossense. As terras de Pontal do Araguaia, férteis, são um convite aos que lidam com agropecuária. Novas levas migratórias permitiram o crescimento ordenado e sustentado por uma política social, cultural e econômica de suporte, a lhe granjear o direito a emancipação político-administrativa, através da Lei Nº 5.097, de 20 de dezembro de 1991, de autoria do Deputado Evaristo Roberto Cruz. Assim, foi criado o Município de Pontal do Araguaia, desmembrando-se dos territórios de Torixoréu e Guiratinga. Inicial o povoamento ocorreu num processo normal de compra e venda de lotes residenciais, expandindo ainda mais, em 1988, com a construção do Campus da Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências e letras do Médio Araguaia, que atende alunos dos municípios circunvizinhos, tanto de Mato Grosso, como de Goiás. O Município foi instalado com as eleições de 1992, quando os pontalenses-do-araguaia elegeram seus primeiros representantes. Às urnas compareceram mais de 90%, dos 1.628 eleitores, para exercerem seus direitos de cidadania. Dados Gerais do Município Segundo FERREIRA (2001:563), O Município de Pontal do Araguaia possui a seguinte dependência genealógica: Cuiabá deu origem ao município de Araguaya (extinto), que deu origem ao Registro do Araguaya (extinto), que deu origem ao município de Santa Rita do Araguaya (extinto), do qual originou-se Lajeado (extinto), que deu origem ao município de Guiratinga, do qual originou-se Torixoréu, que deu origem ao Município de Pontal do Araguaia. Na época de sua emancipação político-administrativa, Pontal do Araguaia contava com uma população de 2.652 habitantes, de acordo com o Censo Demográfico de 1991 e 1.628 eleitores. Atualmente, possui 3.736 habitantes (IBGE/2000) e 3.495 eleitores (TRE/2000). Como se vê, na última década, a população cresceu 40,9% e o número de eleitores dobrou. Isto se deve, talvez, pelo fato dos filhos da terra apesar de migrarem, para centros maiores em busca de maiores oportunidades, não se desligam de suas raízes, permanecendo eleitores do Município podendo participar do seu destino. Segundo dados do IBGE, dos 3.736 habitantes de Pontal do Araguaia, 50,8% (1.898) são homens, 49,2% (1.838) são mulheres, 82,7% (3.093) residem na zona urbana, 17,3% (646) na zona rural, 89,9% (2.689) da população com 10 anos ou mais são alfabetizados. A extensão territorial do município permanece a mesma do distrito, 2.729,89 km2, localizado na Microrregião Leste mato-grossense, Microrregião de Tesouro. Limita-se ao Norte com Barra do Garças e General Carneiro, ao Sul com Torixoréu, ao Oeste com Guiratinga e Tesouro, ao Leste com o Estado de Goiás. Seus limites, de acordo com a lei de criação, são os seguintes: “Inicia na confluência do rio Araguaia com o rio das Garças, deste ponto segue pelo rio Araguaia acima até a foz com o rio Diamantino, daí segue pelo rio Diamantino acima até a barra do córrego Limão, segue por este córrego acima até a barra do córrego Laranjeiras, segue por este córrego acima até a sua cabeceira, deste ponto segue por uma linha reta até a cabeceira do ribeirão São José, segue por este ribeirão abaixo até a sua barra no rio das Garças, segue por este rio abaixo, até a foz com o rio Araguaia, ponto de partida” (sic). O Município possui as seguintes coordenadas: 15º 54’ 03’’ latitude sul, 52º 15’ 23’’ longitude oeste Gr. O Município pertence à Comarca de Barra do Garças e sua sede fica a 518 km2 de distância da Capital de Mato Grosso. O relevo, depressão Araguaia-Tocantins, representa a união das depressões abertas pelas drenagens dos rios Araguaia e Tocantins e consistem em extensa superfície com altitude média entre 200 e 300 metros, cujos processos de erosão modelam e rebaixam indiscriminadamente rochas com Formação Geológica de coberturas não dobradas de Fanerozóico, Bacia Quatermática do alto e médio Araguaia e sub-bacia do Paraná. Coberturas dobradas do Proterozóico com granitóides associados, Grupo Alto Paraguai e Grupo Cuiabá. O solo Litólico distrófico A moderado apresenta textura média e o Latossolo vermelho escuro distrófico A moderado apresenta textura muito argilosa. Quanto à hidrografia, o Município pertence Bacia do Araguaia que, por sua vez, contribui sobremaneira com a Grande Bacia do Tocantins. O Araguaia é o rio mais importante do Município e o Diamantino seu principal afluente. O transporte fluvial, eventualmente alternativo, é pouco explorado, pois o Araguaia não oferece boas condições de navegabilidade no território do Município. O clima tropical quente e sub-úmido, com quatro meses de seca, de maio a setembro, com precipitação anual de 1.750 mm, temperatura média anual de 24º C, sendo maior máximo de 40º C e menor mínimo de 0º C. As principais atividades econômicas desenvolvidas no Município são a agricultura e a pecuária semi-intensiva de corte e de leite, que fortalecem a economia local.

SEGUNDO FONTE DA SEPLAN/MT – www.seplan.mt.gov.br A denominação Pontal do Araguaia, vem da forma geográfica do município, como uma ponta, situando-se entre os rios Garças e Araguaia. As origens de Pontal do Araguaia remontam à abertura de fazendas no século passado, seguida de atividades garimpeiras. A propaganda do diamante atraiu muita gente à região, principalmente goianos, mineiros e baianos. Proliferavam os garimpos. A região também foi ativada por extratores do látex da árvore do cerrado – a mangaba. A igreja católica foi a primeira instituição a contribuir socialmente com o antigo distrito de Pontal do Araguaia. Percebe-se que seus povoadores tinham a preocupação em preservar sua identidade cultural, resistindo à nova leva de migrantes que chegaram ao município, notadamente sulistas. A Lei Estadual nº 5.097, de 20 de dezembro de 1991, criou o município de Pontal do Araguaia. CRÉDITOS: Mato Grosso e Seus Municípios, Autor: João Carlos vicente Ferreira – Cuiabá: Buriti, 2004. Anuário Estatístico de Mato Grosso 2005, Associação Mato-Grossense dos Municípios-AMM Data de publicação: 30/04/2008 Fonte: www.seplan.mt.gov.br Tradução em Inglês HISTORY The name Pontal do Araguaia, comes from the geographic shape of the city, as a tip, standing between the rivers Araguaia and herons. The origins of Pontal do Araguaia back to the opening of farms in the last century, followed by gold mining activities. The propaganda of the diamond has attracted many people to the region, mainly Goias, Minas Gerais and Bahia. Proliferated mines. The region was also activated by extracting latex from the tree of savanna – a tropical fruit. The Catholic Church was the first institution to contribute socially to the old district of Pontal do Araguaia. It is perceived that its inhabitants were concerned with preserving their cultural identity, resisting the new wave of migrants who arrived in the city, especially Southerners. The State Law No. 5097 of 20 December 1991, created the town of Pontal do Araguaia. CREDITS: Mato Grosso e Seus Municípios, Autor: João Carlos vicente Ferreira – Cuiabá: Buriti, 2004. Anuário Estatístico de Mato Grosso 2005, Associação Mato-Grossense dos Municípios-AMM Publication Date: 30/04/2008 Font: www.seplan.mt.gov.br Tradução em Espanhol HISTORIA El nombre de Pontal do Araguaia, proviene de la forma geográfica de la ciudad, como una punta, de pie entre los ríos Araguaia y garzas. Los orígenes de Pontal do Araguaia de nuevo a la apertura de las granjas en el siglo pasado, seguido por las actividades mineras de oro. La propaganda de los diamantes ha atraído a muchas personas a la región, principalmente Goiás, Minas Gerais y Bahia. Minas proliferado. La región también fue activado por la extracción de látex del árbol de la sabana – una fruta tropical. La Iglesia Católica fue la primera institución de contribuir socialmente a la zona antigua de Pontal do Araguaia. Se percibe que sus habitantes estaban preocupados por preservar su identidad cultural, resistencia a la nueva ola de inmigrantes que llegaron a la ciudad, especialmente los sureños. No. La Ley del Estado de 5097, de 20 de diciembre de 1991, creó la ciudad de Pontal do Araguaia.

Gentílico: pontalense

 

CRÉDITOS: Mato Grosso e Seus Municípios, Autor: João Carlos vicente Ferreira – Cuiabá: Buriti, 2004. Anuário Estatístico de Mato Grosso 2005, Associação Mato-Grossense dos Municípios-AMM Data da publicación: 18/01/2008. Fuente: www.seplan.mt.gov.br

Ir para o topo